Como resolver o conflito doutrinário - Ministério Ligonier
conflito
Batalhar pela fé
julho 7, 2023
conflito
Conflitos sobre assuntos menores
julho 12, 2023

Como resolver o conflito doutrinário

Nota do editor: Este é o quinto de 15 capítulos da série da revista Tabletalk: Conflito na igreja.

A história da igreja está repleta de conflitos doutrinários. Os cristãos modernos podem pensar que esses conflitos são um novo fenômeno causado por nosso distanciamento dos ensinamentos de Jesus e da igreja primitiva. Mas nos primeiros dois séculos da igreja primitiva, diferenças teológicas importantes foram debatidas e finalmente decididas pelos concílios da igreja, como os de Nicéia e Calcedônia. Então, como os conflitos doutrinários devem ser resolvidos? A boa notícia para nós é que não precisamos adivinhar ou inventar um modelo ou método: em Atos 15, o Espírito Santo nos deu um relato inspirado de como lidar com os conflitos doutrinários.

PASSO 1: RECONHECER O CONFLITO E PROCURAR AJUDA

Atos 15 começa com um acontecimento bem conhecido: surge um conflito na igreja local, porque havia homens que ensinavam o que acreditavam ser uma doutrina exigida para a igreja (At 15:1). Isso não estava de acordo com o ensino da igreja local, então Paulo e Barnabé contenderam com eles, o que resultou em “contenda e não pequena discussão” (v. 2). Em vez de dividir a igreja ou “concordar em discordar”, os líderes da igreja enviaram um grupo a Jerusalém para buscar ajuda. Sabiam que a importância dessa questão doutrinária ia além de sua assembleia local e buscavam a sabedoria da igreja de maneira mais ampla. Da mesma forma, quando um conflito doutrinário surge na igreja hoje, devemos reconhecer que é melhor buscar uma solução em vez de deixar que o conflito apodreça e cause divisão. A igreja deve estar unida em seu testemunho diante de um mundo que a observa. Buscar ajuda além da igreja local é algo fácil em meu contexto presbiteriano, que tem uma série de instâncias às quais se pode apelar. Mas mesmo em um contexto congregacional, um grupo de igrejas com ideias semelhantes pode ser reunido para tratar de conflitos doutrinários.

PASSO 2: A IGREJA SE REÚNE PARA SOLUCIONAR O CONFLITO

Buscar ajuda é valioso apenas se a igreja de maneira mais ampla estiver disposta e for capaz de ajudar a solucionar conflitos doutrinários. Isso é o que vemos a igreja fazer em Atos 15. Paulo e Barnabé levam o assunto à igreja em Jerusalém, e “se reuniram os apóstolos e os presbíteros para examinar a questão” (v. 6). Não foi um concurso de popularidade ou um desejo de encontrar um meio-termo para evitar os efeitos nocivos do conflito, mas os apóstolos e presbíteros se reuniram para examinar as Escrituras e debater o assunto. Não temos a transcrição do debate. Ainda assim, vemos que tanto Pedro quanto Tiago aplicam a verdade da Palavra de Deus — incluído seu ensino sobre a justificação pela fé e a profecia do Antigo Testamento sobre o chamado dos gentios — para resolver o conflito. Hoje seria sábio seguir o exemplo da igreja primitiva ao se reunir e resolver disputas doutrinárias. A história da igreja está repleta de exemplos de tais resoluções para nos guiar. Velhos conflitos surgiram novamente (como certas formulações sobre a Trindade) e novas aplicações em nossa cultura contemporânea de ensinos estabelecidos causaram conflito na igreja (como a natureza da tentação e do pecado).

PASSO 3: PUBLICAR A RESOLUÇÃO DO CONFLITO

Depois de concluir a questão de saber se a circuncisão é necessária para a salvação, a igreja deu o importante passo de redigir uma carta e enviar sua decisão à congregação de Antioquia e às outras igrejas. Isso não foi apenas para resolver a questão doutrinária, mas para “encorajar e fortalecer” as igrejas por meio da decisão. As diferenças doutrinárias produziram uma brecha na paz da igreja local e também prejudicaram os esforços de evangelismo e missões.O concílio de Jerusalém encerrou essa crise por meio de seu pronunciamento autoritativo. Podemos nos perguntar se tal solução é possível para a igreja hoje, ao considerar que não temos apóstolos como Pedro e Tiago para “nos endireitar”. Nossa tentação é dizer que os conflitos doutrinários nunca podem ser resolvidos hoje pelos concílios da igreja, porque não são exatamente como o concílio de Jerusalém. Mas isso nega a realidade de que a igreja ao redor do mundo concorda com os ensinamentos sobre a Trindade, a pessoa de Jesus Cristo e a autoridade da Bíblia, pois os concílios anteriores trataram sobre esses assuntos. Dizer que a igreja fala “com autoridade” não significa que fala “infalivelmente” (Confissão de Fé de Westminster 31.3). O conflito doutrinário oferece uma oportunidade para a igreja tomar uma posição clara em favor da verdade da Palavra de Deus. Devemos recorrer à obra do Espírito Santo dentro da igreja para nos ajudar em nossa fé e prática.


Este artigo foi publicado originalmente na Tabletalk Magazine.

Fred Greco
Fred Greco
O Rev. Fred Greco é o pastor principal da Christ Church (PCA) em Katy, Texas.